Fonte:  Comunidade News 

A evolução do cinema brasileiro e a conseqüente visibilidade internacional estão sendo acompanhadas de perto pelo público americano. Somente neste mês de abril, dois importantes festivais de cinema em Nova Iorque incluíram filmes brasileiros nas exibições, o que prova que o Brasil sabe sim fazer cinema e de muito boa qualidade.

O sucesso dos filmes brasileiros nos Estados Unidos tem sido comprovado através da exibição de curtas, longas e documentários. No início deste ano, três grandes filmes foram lançados aqui: O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (Cao Hamburger), A Casa de Alice (Chico Teixeira) e Cidade dos Homens (Paulo Morelli). O filme de Cao Hamburger quase concorreu ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Na opinião de Adriana Dutra, diretora do Cine Fest Petrobrás Brasil, realizado em Nova Iorque, o cinema brasileiro agrada cada vez mais o americano por abordar temáticas que revelam sua própria diversidade cultural e sua pluralidade. De acordo com ela, o cinema brasileiro já é referência para escolas de cinema do mundo, comprovando que produzimos qualidade com criatividade.

Quanto à preferência pela temática do filme, Adriana disse que isto depende do local de exibição nos EUA. “O que o novaiorquino admira é completamente diferente do que o residente de Miami gosta”. Mas ela ressalta que o cinema brasileiro é excelente em todas as categorias de produção, produzindo todos os tipos de gêneros.

Cinema Brasileiro Conquista Difícil Mercado Americano

O jovem cineasta Fellipe Gamarano Barbosa, diretor dos curtas Beijo de Sal e La Muerte es Pequeña, credita parte do sucesso dos filmes ao interesse dos americanos em conhecer o Brasil. “Por outro lado, o cinema brasileiro nunca produziu tanto. São diversos filmes, dos mais variados”, afirmou Felipe, ressaltando que o interesse dos festivais internacionais nasce devido à produção e interesse, que estão em alta.

O fato de três grandes filmes brasileiros terem emplacado no circuito comercial, em tão curto de espaço de tempo, já é um ótimo e raro sinal, na opinião de Fellipe. Segundo ele, o mercado americano tem uma dificuldade enorme de absorver filmes estrangeiros.

Não é só o circuito comercial americano que exibe filmes brasileiros. A Biblioteca Brasileira de Nova Iorque tem exibições regulares, dentro e fora da programação do Reel Thursdays, uma parceria com a Migrating Media & Productions. No mês passado, o cineasta João Moreira Salles esteve na Universidade de Rhode Island, acompanhando a exibição de seus documentários “Entreatos” e “Santiago”. Neste mês de abril, o Havana Film Festival de Nova Iorque e o Tribeca Film Festival têm filmes brasileiros na programação.

Reproduzido com permissão do Comunidade News.  Leia outros artigos do Comunidade News.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz