A desistência da cidadania americana está se tornando mais comum entre os americanos que vivem fora do país como havíamos reportado no artigo Americanos Desistem da Cidadania.  Um caso recente que está aparecendo com destaque na mídia americana é o do brasileiro Eduardo Saverin, cofundador do Facebook.

A razão da desistência?  Economia no imposto de renda devido ao fato que a empresa Facebook irá fazer uma oferta pública inicial de ações, que vai avaliar a rede social em até US$ 96 bilhões.  Eduardo é dono de cerca de 4 a 5% da empresa, o que coloca sua fortuna em torno de $4 bilhões.  “Saverin, de 30 anos, se junta a um crescente número de pessoas desistindo da cidadania dos EUA, um movimento que pode diminuir suas obrigações tributárias no país”, escreveu a reportagem da “Bloomberg”.

Eduardo nasceu no Brasil e se mudou para os Estados Unidos em 1992, tornando-se cidadão Americano em 1998.  Sua família residia em Miami, e Eduardo foi estudar na Harvard University onde se tornou amigo de Mark Zuckerberg, e juntos iniciaram a famosa rede social enquanto ainda eram estudantes.  A amizade e eventual desavença entre Eduardo e Mark é uma história fascinante, relatada no filme de grande sucesso de bilheteria, The Social Network.  Mark era o gênio técnico por traz da rede social que inicialmente foi feita somente para estudantes da Harvard, e Eduardo era o homem de negócios que financiou o desenvolvimento inicial da empresa.

Com o sucesso, Mark resolveu desistir da faculdade e se mudou para o Silicon Valley na California, onde várias outras empresas startup se encontram, e onde ele poderia ganhar mais empenho com o crescimento da empresa.  Porém Eduardo não quis desistir da prestigiosa universidade de Harvard, e ficou para traz terminando seu curso e cuidando dos negócios da empresa em Nova York.

Com a distância entre os dois, Mark fez noivas alianças, e sobre influência de seu novo parceiro, Sean Parker, um investidor e empreendedor oportunista, afastou Eduardo da diretoria da empresa.  Eduardo sentiu-se traído por Mark e acabou entrando com uma ação legal contra a empresa.

Utilizando sua riqueza acumulada com o crescimento do Facebook, Eduardo tem investido em várias empresas na Ásia, nos Estados Unidos e na Europa.  Ele planeja investir também no Brasil.  Apesar de toda a publicidade obtida através do filme The Social Network, Eduardo não ficou tão famoso nos EUA quanto o Mark Zuckerberg, e acabou indo morar em Singapura, onde hoje ele é uma verdadeira celebridade.

Com a mudança para Singapura, e a economia do imposto de renda, Eduardo – sempre o homem de negócios – tomou a decisão mais econômica de entregar o passaporte americano.

 

 

 

Deixe um comentário

2 Comentários em "Brasileiro Cofundador do Facebook Desiste da Cidadania Americana"

avatar
trackback

[…] como empreendedores na área de tecnologia nos Estados Unidos e se tornaram ricos e famosos, como o Eduardo Saverin, co-fundador to Facebook, e Michel Krieger, co-fundador do […]

trackback

[…] da cidadania americana, incluindo o co-founder do Facebook, o brasileiro Eduardo Saverin, como reportamos aqui.  Mais recentemente a cantora Tina Turner assinou o “Statement of Voluntary Relinquishment of US […]

wpDiscuz