O Centro do Imigrante Brasileiro, baseado em Boston, no estado de Massachusetts, anunciou esta semana a inclusão em sua organização de um assessor jurídico para ajudar imigrantes para ajudar imigrantes detidos pela imigração que não têm condições financeiras para pagar um advogado particular.

Schuylar Pisha é um advogado de imigração que atuará por tempo integral durante um período de 6 meses representando  indivíduos de baixa renda que enfrentam o processo de deportação devido a acusações criminais.

Um grande número de brasileiros apreendidos pela imigração passa por um processo difícil e humilhante de apreensão e eventual deportação para o Brasil.  Sem  condições financeiras para contratar um advogado, esses brasileiros não têm como se defender e acabam passando por um processo que pode ser bastante dramático.

Os programas do  Centro do Imigrante Brasileiro (BIC) tem como finalidade organizar, e defender os direitos e formações destinadas a reduzir a marginalização dos imigrantes, e promover fortalecimento como trabalhadores e participantes cívicos. BIC é a única Organização sem fins lucrativos de Boston que tem Português como língua primária e que coloca os direitos dos trabalhadores e da justiça local de trabalho no centro do nosso serviço e da missão da organização.

Para mais informações veja o website do BIC: http://www.braziliancenter.org/pt/

Foto: BIC

 

Deixe um comentário

11 Comentários em "Centro do Imigrante Brasileiro Ajuda Brasileiros Detidos Pela Imigração"

avatar
Wagner
Visitante

CLSS e Portella e Lox.
faço minhas as suas palavras. Concordo plenamente. Brasileiro que quer morar nos EUA, não frequenta “brazilian day”. “Brazilian day” é a representação nata de tudo que nós odiamos neste nojento país que é o nosso.

Lox
Visitante

Os Defensores Jurídicos supracitados fomentam, simplesmente, a ilegalidade na América.

Lox
Visitante
“…representando indivíduos de baixa renda que enfrentam o processo de deportação, devido a acusações criminais como dirigir sem carteira de motorista ou atividade criminosa…”. É inacreditável que existam pessoas jurídicas que vem de longe defender atitudes de pessoas com precedentes criminais acima, que não são poucas. Esse Corpo Jurídico deveria, sim, denunciar às autoridades locais os contraventores que infernizam a vida cotidiana de outras nações… “…invadir propriedades (MST), conduzir sem uma licença, ser detido…”. O crime no Brasil já compensa. Agora querem levar à América do Norte o mesmo procedimento no Brasil – fazer o crime, a ilegalidade compensar. Posso… Read more »
Lox
Visitante

Interessante! Entram no país dos outros ilegalmente, algo que nos faz recordar o procedimento característico do MST brasileiro – entrar em proriedade/território alheia sem permissão/autorização; agora, diz para o país invadido que não deve e não tem o direito de aprovar leis contra eles – invasores. É,de fato, uma inversão total de valores, características de indivíduos de países sem ética. Tem mais: existem comunidades de jurídicos e mestrados nesta área, normalmente, da mesma etnia invasora, montadas nos países invadidos que os defendem, dizendo que eles tem direitos. Eu pergunto: que tipo de direito um Invasor faz jus?!

Portella
Visitante
Caro CLSS, você foi mais bem pesado nas palavras do que eu. E, certamente, “os do bem” sabem de quem estamos nos referindo, não é para se preocupar. Logicamente, nem todos são arruaceiros, malandros e afins. Faço uma triagem sorrateira. E o que você disse acima, digo eu: não tenho mais nada a declarar. Falastes bem. Alguém para justificar vai dizer que é preconceito, entretanto, queremos evitar fazer “preconceitos”, porém não é preconceito é – separação de joio e trigo. É fatal: nações indisciplinadas é um tormento mundial. Como essas nações não se corrigem social, moral e eticamente vão fazer… Read more »
CLSS
Visitante
Países latinos como o Brasil, não aplicam as regras sociológicas adequadas, simplesmente porque estão mais preocupados em roubar e ficar de braços cruzados sem mudar o que está errado. A corrupção dos que ocupam o poder, e a letargia do povo, é que criam esses bichos sem disciplina e moral. Nem sei quem são as maiorias dos imigrantes brasileiros nos EU, se são “os do mau” ou “os do bem”, mas por aqui no Brasil parece que já são “os do mau”. “Os do mau”, pensam que disciplina e respeito são coisas de trouxas, de otários. Malandragem carioca, jeitinho brasileiro…… Read more »
Yuna
Visitante

Corrigindo o comentário de Portella,no Japão não há tantos assaltos à banco ,ainda mais de brasileiros.Houve alguns casos sim,mas não da forma citada.
Ak,não somos tão bem vistos realmente,só pelo fato de sermos estrangeiros já pesa contra,mas muitos de nós ak,fazemos a nossa parte ,pena que a minoría apronta e e acaba respingando nos que andam na linha.

cimar
Visitante

O centro do imigrante é um orgão essencial para nós aqui. Queria os agradecer pelos serviços prestados em allston e regiao de boston.

Portella
Visitante

Por que será que somente latinos são “maltratados” – segundo eles, ao colocarem os pés nos EUA ou Europa? Por que isso não ocorre com alemães, japoneses ou ingleses ao chegarem na América? Já ponderaram? Pasmem: desde que cidadãos brasileiros chegaram no Japão, o índice de atropelamentos no trânsito aumentaram, os roubos aos bancos dispararam…que mais? Os americanos e Europeus só estão se protegendo de etnias de baixa ética, moral e etiqueta. É difícil de entender? Você não faria o mesmo?

Portella
Visitante

A conduta moral e ética latino-americana é muitíssimo duvidosa. O que eu gostaria de compreender é a intenção declarada de povos latinos ocuparem a América. Não entendo porque estes povos não permanecem nos seus países de origem e lá se proliferam, como é costume deles. Compara-se a seguinte situação: estou tranquilo em minha casa e vivo bem, de repente surge no meu portão uma enxurrada de gente querendo viver comigo. É assim que os americanos se sentem.

Portella
Visitante

O que fica não entendido é por que os países desses imigrantes não aplicam as regras sociológicas adequadas para que esses mesmos imigrantes não fujam para os países dos outros? Para mim, é forçar um país a aceitar de qualquer maneira que cidadãos estrangeiros sejam fixados na marra em terra alheia. Americano não quer imigrantes nas suas terras, principalmente aqueles que são incorrigíveis – Brasil & Cia.

wpDiscuz