Fonte:  Comunidade News 

A difícil decisão de mudar de país e a realização de um desejo na nova terra são elementos presentes na vida de todos os imigrantes. A distância e a saudade da família e dos amigos também precisam ser vencidas a cada dia. Estes e outros elementos fazem parte dos desafios emocionais dos imigrantes, tema que a psicóloga brasileira Rejane Guerreiro abordou recentemente em palestra realizada no Consulado Brasileiro em Nova Iorque.

Segundo Rejane, a mudança de país é um desafio consciente. No inconsciente está a vontade de realizar algo, que vem acompanhada de um reforço negativo em relação às dificuldades que serão enfrentadas. “Saudade, pressão da família, ou quando os planos de ficar por um tempo determinado precisam ser adiados”, disse ela, enfatizando que isto acontece com a grande maioria dos imigrantes, não só os brasileiros.

Para explicar melhor, Rejane dividiu os imigrantes em número 1, 2 e 3. O imigrante número 1 já vem programado mentalmente para um período de estudo e aprendizado. Enfrenta dificuldades, mas sabe que volta para seu país em breve. O número 2 é classificado por ela de sazonal, aquele que vem especificamente para ganhar dinheiro, mas acaba ficando mais tempo do que o planejado. “Surgem outras necessidades no país de origem, gerando uma sobrecarga de responsabilidades”.

De acordo com Rejane, este fator, aliado às saudades dos entes queridos e ao sentimento de aprisionamento, por estar ilegal, pode gerar um estresse físico e emocional, e até mesmo a depressão. O imigrante número 3 também enfrenta desafios emocionais, porém vem preparado para ficar. “Muitas vezes o número 1 acaba se tornando o número 2, que por sua vez passa a ser o número 3”.

Percepção é a Chave

A fim de vencer estes desafios, é importante enxergar como o imigrante se percebe, como vítima da situação ou como dono da situação. “Tenho que saber que a minha decisão, seja qual for, é uma boa causa, mas não um sacrifício”. De acordo com a psicóloga, a percepção do sofrimento leva à depressão. “Assim como a pessoa se condicionou à cultura do sofrimento, ela também pode aprender a fazer da jornada aqui um aprendizado saudável”.

Rejane Guerreiro é especializada em Psicologia Corporal Reichiana, Emotologia e Hipnoterapia Clínica. Tem quase duas décadas de experiência como palestrante internacional e é voluntária ativa do Projeto Mantena Ajuda em Newark, New Jersey.

Para ilustrar bem esta percepção, Rejane usou um exemplo pessoal. Com pouco tempo de América, a casa onde morava pegou fogo, e tudo o que ela salvou foi o passaporte. Contou também que as cerca de 20 horas de trabalho, preparando festas, conciliando com os estudos, não a desanimaram. “Tudo é uma questão de percepção, não importa as circunstâncias. Quem dá a percepção de bom ou ruim é a nossa consciência”.

De acordo com a psicóloga, não é o excesso de trabalho que leva à depressão, e sim como a pessoa está percebendo e digerindo dentro dela esta percepção. “É preciso fazer as tarefas do dia a dia com gratidão, a fim de alcançar as metas finais. Temos que ter claro o caminho para chegar lá”.

A psicóloga Rejane Guerreiro pode ser contatada através do e-mail rejaneguerreiro@rejaneguerreiro.com.

Reproduzido com permissão do Comunidade News.  Leia outros artigos do Comunidade News.

Deixe um comentário

4 Comentários em "Psicóloga Brasileira Aponta Desafios Emocionais dos Imigrantes"

avatar
Márcio Rocha
Visitante

Vou começar um projeto no serviço: Banco do Brasil Money Transfers.
Preciso passar para o pessoal que vai atender aos usuários, a importancia desse serviço para os imigrantes. Poderia me dar algumas dicas?
Att,
Marcio Rocha

Redação BNEU
Admin

Puglia,

Sentimos muito pelo que você está passando. Tente entrar em contato com organizações de apoio a imigrantes brasileiros. Aqui vão dois atalhos:

http://www.braziliancenter.org/

http://www.abe.mre.gov.br/

Ou então entre em contato com o consulado brasileiro da região onde ela se encontra:

http://www.brasileirosnosestadosunidos.com/consulados/

puglia
Visitante
a imigraçao pegou minha filha , uma pessoa ligou aqui para o brasile falou issopara nos , estamos desesperados aqui esperando que essa pessoa se comunique conosco novamente para sabermos lgo mais a respeito. essa pessoa nao quis dar o telefoe dela e nem o msn para que pudessemos nos comunicar , entao na sabemos se e verdade ou nao . preciso saber qual o meo que eu posso me comunicar com com o local aonde ficam os imigrantes ai ,para saber alguma noticia mais concreta . obrigada e fique com Deus
antonio carlos borges figueirdo
Visitante
antonio carlos borges figueirdo
Prezado(a) amigos(as), Meu problema é outro.Estou procurando uma amiga que há mais de 33 anos não vejo. Desde que foi para EUA. Ela foi Estudava na PUC e formou-se em Psicologa. Eliane Pereira Jhones …era o último nome. Não importa se é ou estar casada …era uma grande amiga e preciso muito falar com ela….Quando estava aqui no EJ morava em Ipanema …Prudente de Morais 1368……Não sei o que aconteceu na época . Só sei que sou de bem e ela era mais rica do que eu e não podemos continuar se comunicando e mantendo nosso relacionamento de amigo/aluna naquela… Read more »
wpDiscuz