O imigrante brasileiro que quer ter sucesso nos Estados Unidos precisa se adaptar à cultura americana.   Isso requer que o imigrante fale Inglês fluentemente, se adapte aos hábitos americanos, e se acostume com o fato de que, quando a questão é o esporte, o gosto deles é bem diferente do nosso.   Apesar de termos preferências diferentes, é importante reconhecer o impacto fortíssimo do esporte na cultura americana.

A linguagem usada nas conversas do dia a dia, e até mesmo no ambiente de negócios, é cheia de analogias e expressões idiomáticas referentes ao esporte.  Desde “we hit a home run” que significa um ato de grande sucesso, referente a uma jogada no beisebol em que uma tacada vai além do alcance do oponente, ao “blocking and tackling” que significa fazer as coisas básicas necessárias para vencer, referente ao futebol americano, existem muitas dessas expressões no dia a dia da vida americana.  Para o imigrante que procura realmente se adaptar, é essencial não só entender o que significam essas expressões, como também torná-las parte de seu vocabulário.

Existem dois eventos esportivos nos EUA que têm um sentido único e especial na cultura americana.  O primeiro é a final do campeonato de futebol americano, conhecido como Super Bowl, que ocorre no mês de Janeiro.  O dia do Super Bowl é um dia especial em que amigos e parentes se reúnem em um ambiente festivo para assistirem o jogo, mas ainda mais importante, para se socializarem.  Esse é o dia em que os comerciais de TV mais caros e mais criativos aparecem, e faz parte da cultura americana bater um papo no dia seguinte sobre os comerciais vistos durante o jogo.

O outro evento esportivo marcante da cultura americana é o March Madness.  O March Madness é o campeonato da primeira divisão de basquete dos melhores times das universidades americanas que ocorre no mês de Março.  Neste campeonato, 64 times competem no formato mata-mata.  A primeira rodada é o “Round of 64”, onde 32 times são eliminados.  Na próxima rodada, ou “Round of 32”, se determina quem vai fazer parte do “Sweet 16”, até chegar no “Elite 8” e em seguida no “Final 4”, até que chegamos na grande final que determina o campeão.

É importante lembrar que a base do esporte nos EUA, ao contrário do Brasil, é a universidade.  De lá saem os grandes atletas que irão competir profissionalmente.  Os americanos se identificam muito com as universidades em que estudaram, e o March Madness torna-se para muitos uma maneira de mostrar sua paixão pela universidade onde estudou.  Além disso, é bastante comum fazer apostas nas escolas e no trabalho, onde cada pessoa faz escolhas referentes ao “bracket”, ou agrupamento dos times, ou em outras palavras, tenta adivinhar quem vai vencer em cada etapa até chegar ao campeão.

Até mesmo o presidente americano faz a sua aposta e tenta adivinhar quem será o grande campeão.  Fazer parte das apostas e acompanhar os resultados a cada rodada faz parte desta grande e vibrante festa esportiva americana.

Conhecer e participar dos principais eventos esportivos americanos faz parte da adaptação cultural pela qual todos nós imigrantes brasileiros devemos passar.  Mesmo que nossa paixão continue sendo o futebol, devemos pelo menos nos esforçar para fazer parte dessa rica cultura esportiva americana baseada no beisebol, basquete e futebol americano.

 

Foto: USA Today

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz