Você já pensou em se aposentar? Todos pensamos, não é? Pesquisamos planos de previdência, buscamos daqui e dali a melhor maneira de atingir nosso grande e merecido sonho: a aposentadoria. E quanto antes, melhor.

Não, não queremos viver na “mamata”, por que quem está acostumado a cavar a vida à unha, não se joga assim tão fácil na rede. Podemos até sonhar todos os dias em deitarmos nela e balançarmos nossos corpos, mansamente, pelo resto da vida. Mas se deitamos, logo levantamos, vamos de novo para a labuta diária. É ou não é?

A “mamata” não nos interessa, mas sim a tranqüilidade de ter segurança, de até continuar trabalhando, mas porque nós queremos e não mais por obrigação.

E, se queremos “tudo de bom” para nós mesmos, o que queremos para nossos filhos? Queremos o melhor ainda. E mais. E mais.

Qual a profissão que seu filho tem tendência a seguir? É rentável? É estável? É segura? Tem mercado? Tudo isto tem de ser pensado antes do grande momento da decisão. Da escolha da profissão. Infelizmente, esta escolha tem de ser feita cada vez mais cedo e, mesmo tomadas todas as precauções, pode ser que ele escolha a mais instável das profissões. Qual? Não sei, são muitas. Embora alguns se dêem bem, mesmo escolhendo caminhos difíceis…

Mas isto não é o mais importante agora. Neste momento, o mais importante é criar para ele um plano B. Vai estar lá para quando ele precisar. Com a previdência pública do jeito que vai, podemos esperar o quê? Então, comece hoje um plano de previdência para seu filho.

Não importa quantos anos ele tem e quando vai precisar do dinheiro. Também pode se que ele nunca precise. Tomara, não é? Pode ser que ele escolha ser banqueiro e o dinheirinho que você vai depositando mensalmente, pode virar um dinheirão quando ele tiver 40 anos. Já será um bom começo.

Divagações à parte, todos queremos garantir um amanhã melhor. Por isso comece hoje a aposentar seu filho. Escolha bem seu investimento considerando a rentabilidade e flexibilidade do fundo, bem como o tempo de participação e o valor da contribuição mensal. Relevante, também, escolher uma instituição estável e conceituada no mercado.

Além disso, você poderá agregar outros benefícios acessórios, como pecúlio e pensão e – importante – poderá abater o valor das contribuições no Imposto de Renda.

Se nada paga a nossa tranqüilidade, imagine o que não fazemos pela de nossos filhos. Lembre-se de que o custo da espera é muito alto. Quanto mais a gente espera, mais nosso sonho se distância, por isso a melhor hora para planejar o futuro é agora.

Já foi.

É agora.

Já foi…

Deixe um comentário

1 Comentário em "Aposente Seu Filho"

avatar
Marcelo Amarante
Visitante

Gostei muito dos textos, sobre econômia pessoal.
Gostaria de saber se tem algum livro publicado e onde posso encontrar??

wpDiscuz