A tendência de brasileiros deixarem o Brasil à procura de oportunidades nos Estados Unidos foi bastante acentuada no fim dos anos noventa e no começo deste século, gerando um interesse intenso da mídia à respeito deste tema, resultando até na popular novela “América” no horário nobre da TV Globo.  Pode-se dizer que sair do Brasil pela procura do sonho americano estava na moda durante este período.

Porém, houve uma dramática reversão nesta tendência devido a vários motivos.  Nos últimos anos o dólar vem perdendo seu valor relativo a outras moedas, incluindo o real, e o dinheiro gerado ou acumulado nos Estados Unidos não tem mais o mesmo poder aquisitivo que tinha há alguns anos atrás; a tão esperada reforma imigratória nos EUA encontrou várias barreiras políticas e muitos imigrantes perderam a esperança de conseguirem a legalização; a crescente pressão sobre os imigrantes ilegais e a resultante dificuldade em obter serviços públicos básicos, fizeram com que os imigrantes ilegais se tornassem cada vez mais ansiosos e frustrados com a sua situação no país; a crise financeira que atingiu os Estados Unidos nos últimos dois anos fez com que a vida financeira neste país ficasse ainda mais difícil, resultando em uma queda dramática no valor dos imóveis – em muitos casos a dívida da hipoteca de muitas casas tornou-se maior do que o valor dos imóveis, incentivando os imigrantes a abandonarem tudo e deixar o buraco imobiliário na mão dos bancos.

Mas existe outro fator bastante importante que também contribuiu para o retorno em massa ao Brasil de pessoas que haviam tentado melhores oportunidades nos Estados Unidos.  Enquanto a economia americana se deteriorava, a economia brasileira crescia, trazendo uma certa estabilidade financeira ao país. 

Essa reversão da situação econômica dos dois países é acentuada hoje pela taxa de desemprego relatada em outubro deste ano.  Enquanto o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) relatou que a taxa de desemprego no Brasil caiu para 7,5%, nos Estados Unidos esta taxa chegou ao nível de 10,2%, a maior taxa de desemprego deste país nos últimos 26 anos.

Existem diferenças nas metodologias usadas por cada país para calcular a taxa de desemprego, e por isso parte da diferença pode ser atribuída a métodos de cálculos.  Porém, indiferente dos métodos usados para calcular a taxa de desemprego, fica claro que enquanto o Brasil apresenta um quadro de oportunidades de emprego bastante otimista, os Estados Unidos segue em direção contrária.

Para os imigrantes brasileiros que vivem nos Estados Unidos estes dados podem apresentar um incentivo a mais para quem sempre pensou em voltar, mas temia o retorno devido à falta de oportunidades e à instabilidade que se vivenciou no Brasil no século passado.  Para os brasileiros que sonham em viver nos Estados Unidos, talvez esse não seja o melhor momento.

Isso não significa que o sonho americano esteja morto.  Os Estados Unidos ainda é uma das grandes potências mundiais, e a atual crise financeira já está mostrando sinais de melhorias.  É simplesmente uma questão de tempo.

Para nós brasileiros que estabelecemos nossas vidas neste país, é bom saber que o Brasil está mostrando um melhor quadro de oportunidades.  Para quem pensa em um dia voltar, podemos ter a esperança de encontrar mais estabilidade, menos desigualdade, e quem sabe até mais segurança em nosso retorno.

Deixe um comentário

1 Comentário em "Taxa de Desemprego no Brasil é Menor do que nos Estados Unidos"

avatar
Norka M. Schell
Visitante

Hoje, as oportunidades para bons investimentos crescem no Brasil principalmente nas areas industriais, infra-estrutura, exportacoes, e turismo.
Norka M. Schell

wpDiscuz