Fonte:  Comunidade News  

Através de um programa de videogame, Guilherme Pinto sonha alto e aposta no futuro.

Ao contrário de muitos jovens com o segundo grau recém concluído, um brasileiro residente em Marlborough, Massachusetts, não pensa em ir para a faculdade. Pelo menos por enquanto, Guilherme Pinto só quer saber de tocar o bem sucedido negócio adiante.

A decisão do jovem faz sentido. Apaixonado confesso por tecnologia desde os 10 anos de idade, Guilherme aprendeu tudo o que pôde sobre computadores durante os 4 anos em que foi aluno da Assabet Valley Regional Technical High School. Com o diploma há cerca de somente duas semanas, o brilhante aluno prefere aplicar agora todos os conhecimentos na própria companhia de informática.

Através da Nufusion, Guilherme criou o http://www.sourceradio.com./ O endereço eletrônico é totalmente voltado para os fanáticos por viodegame e o número de membros já chega a 70.000. Tudo o que o brasileiro quer agora é se concentrar no crescimento do negócio, aproveitando as boas notas obtidas, principalmente em testes de matemática e de línguas.

Com simplicidade, Guilherme explicou que não sente necessidade de ir para a faculdade no momento, pois se sentirá forçado a aprender o que já sabe. “Aprendo melhor e mais rápido quando estou aprendendo coisas que decidi estudar por conta própria”, disse ele, que chegou a se matricular no Quinsigamon Community College em Worcester.

Consciente dos riscos, o brasileiro compreende que o sucesso geralmente vem depois que se aprende a teoria na faculdade, para então aplicar dentro do que o mercado exige, mas “persigo aquilo que me interessa. Espero que minha paixão pelo que faço leve a indústria a gostar do meu produto”.

Os professores não tem a mínima dúvida do sucesso de Guilherme. Debbie Harper, professora de Design e Comunicação Visual, é só elogios. “O trabalho dele beneficia o time inteiro”, disse a mestra.

Gênio Prodígio da Informática

E Guilherme vai mesmo longe. Começou a escrever programas para computadores com apenas 12 anos de idade, e passou a construir os próprios computadores, desenvolvendo a paixão: programas de videogame. A família dele veio para a América há dez anos, e ele está abraçando as oportunidades.

Frequentou a escola elementar em Framingham e depois em Marlborough, e viu na Assabet Valley a chance de se tornar mais flexível na área profissional escolhida. “É mais fácil de conectar aprendizado e carreira aqui. Vejo que o que aprendi ontem na escola me ajuda hoje na empresa”.

Além de estudar na Assabet Valley, Guilherme ainda criou um website que se expande para três ou quatro vezes o próprio tamanho. Com tantas atividades, o brasileiro ainda encontra tempo para trabalhar na Chitika, empresa de anúncios. Na escola, criou o primeiro time de programa de robótica e foi vencedor. Venceu em 2008 e neste ano a competição estadual Business Professionals of America, voltada para aplicações na internet. No dia 16 de junho, ruma a Dallas, Texas, para disputar a competição a nível nacional.

O jovem talento brasileiro não pretende parar, e segue ganhando o apoio dos pais, Luis e Sandra. “Minha mãe me diz que sempre há um ‘senão’, que eu posso não ser o próximo Bill Gates, mas que dando continuidade à paixão pelo que faço pode me levar a ganhar colocações”.

Reproduzido com permissão do Comunidade News.  Leia outros artigos do Comunidade News.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz