Imigração Prende Duas Brasileiras em Massachusetts

Fonte:  Comunidade News

Camila e Adriane Lopes foram presas porque não compareceram à corte.

Em mais uma ação da imigração (ICE), duas brasileiras foram presas na noite de 28 de março em Everett, Massachusetts, e colocadas em processo de deportação. Simone Fernandes, 34, conhecida como “Camila”, e Adriane Lopes de Almeida, 32, falharam em comparecer à corte e por isso foram levadas pelos agentes.

Segundo notícia publicada no jornal Brazilian Times, a ação foi testemunhada por Samantha Goulart, amiga de Camila, a qual acredita que os agentes tinham um alvo certeiro. Segundo ela, a ação ocorreu enquanto as três se dirigiam para o show do cantor Leonardo. “Percebi que tinha um carro grande e preto, piscando a luz para a gente. Logo depois ele ligou as luzes da sirene policial e resolvi parar”, disse Samantha.

Ainda conforme a brasileira, a desconfiança de que não se tratava de uma simples batida policial aumentou quando os agentes ficaram com os documentos delas por quase 40 minutos. “Eu ‘devo corte’, eles vão me deportar”, confidenciou Camila para Samantha. O medo da mineira fez todo o sentido quando os agentes voltaram até o carro das brasileiras. A capixaba Adriane também teria sido levada.

Mesmo tendo ultrapassado o tempo permitido no país, Samantha não foi autuada. Para ela, ficou claro que a amiga Camila era o alvo. “Pela maneira como eles abordaram ela, como faziam as perguntas, estava muito claro que não era uma batida para pegar indocumentados, e sim uma atividade planejada, eles estavam seguindo os passos da Camila”.
Assustada com a ação, a paranaense de Curitiba não se conforma. “Eu ainda não aceitei a idéia que uma das minhas melhores amigas foi vítima disso tudo, está sendo muito difícil para mim”, disse ela, que mora nos Estados Unidos há quase quatro anos.

Vida Normal em Everett

A ação do ICE foi o suficiente para que a comunidade brasileira espalhasse o boato de perseguição contra os imigrantes. Mas Samantha não concorda. “Pela maneira como eu vi no caso da Camila, eles estão sempre à procura de pessoas que devem algo à justiça do país, ou que tenham cometido algum crime”. A curitibana afirmou que foi liberada rapidamente pelos agentes.

Uma fonte informou que as brasileiras detidas foram denunciadas. Ainda segundo a fonte, uma delas trabalhava em um restaurante.

O clima entre a comunidade brasileira está aparentemente tranquilo. Algumas pessoas não acreditam em perseguição, visto que Camila e Adriane ‘deviam corte’. Segundo uma funcionária de uma loja, existe alguma preocupação entre os indocumentados. Por não ter carteira de motorista, ela evita dirigir. Mesmo sem medo, uma funcionária de um salão de beleza tem visto brasileiros apreensivos, com medo de serem parados pela polícia.

Reproduzido com permissão e em parceria com a Comunidade News.  Leia outros artigos da Comunidade News.

Comunidade News

Comunidade News é um jornal voltado à comunidade brasileira em Massachusetts. Comunidades News tem uma parceria com Brasileiros nos Estados Unidos pela qual temos permissão para reproduzir o conteúdo abaixo.

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Ezequiel Netoum Brasileiro Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

um Brasileiro
Visitante
um Brasileiro

Para nós, brasieiros, sermos presos, ser fora da lei, cometer homicídios, furtar, roubar, adulterar, mentir e afins é simplesmente – diversão.

Ezequiel Neto
Membro
Ezequiel Neto

Mentalidades acanhadas, maledicentes e escondidas no anonimato apregoam, de forma difamante, que brasileiros são criminosos natos. A criminalidade que campeia impune no Brasil é de responsabilidade de políticos e demais homens públicos que se identificam com os criminosos, notadamente os de colarinho encardido e branco. A grande diferença entre os USA e o Brasil é que lá a lei vale e vale para todos, enquanto aqui vale para alguns…Por isso somos País de quarto mundo. Me solidarizo com a brasileira abordada pela Polícia e deportada, não obstante ela estar vivendo ilegalmente nos USA e ter feito pouco caso da Justiça… Read more »