MIAMI – Há alguns dias, o jornal americano Wall Street Journal publicou uma reportagem afirmando que desde a reeleição de Dilma Rousseff em outubro, tem ocorrido uma verdadeira fuga em massa de brasileiros ricos para Miami.

O jornal falou do aumento expressivo na procura de informações sobre visto, imóveis e abertura de negócios, além de ter conversado com alguns “recém-exilados”. Os brasileiros estão em quarto lugar no ranking dos estrangeiros que mais buscam imóveis para compra nos Estados Unidos,

Só que os próprios americanos mais ricos também estão se sentindo tentados a mudar de casa, mas em direção a um lugar pouco associado com glamour: Porto Rico.

A ilha passou em 2012 uma lei apelidada de “Sol, Areia e Imposto Zero” destinada a atrair investidores e outros americanos que pudessem injetar dinheiro na sua economia decadente.

Ela prevê imposto zero para ganhos de capital obtidos após a mudança e isenção de impostos locais sobre ganhos de dividendo e de juros.

De acordo com a Associated Press, 500 pessoas se inscreveram e foram aprovadas, e cerca de metade já se mudou para fixar residência em Porto Rico, que calcula um ganho de US$ 200 milhões no setor imobiliário com a política.

O status da ilha como território semi-autônomo dos Estados Unidos é um atrativo extra, mas que também pode torná-la um alvo mais fácil. Revelações recentes tem aumentado a pressão sobre locais com características de paraíso fiscal – seja no Caribe, como as Bahamas – ou na Europa, como Luxemburgo.

Um relatório recente da Standard & Poor’s diz que “se Porto Rico for bem-sucedido demais em se promover como paraíso fiscal, o Congresso americano pode acabar passando restrições”.

O presidente americano Barack Obama tem pressionado por mudanças no código tributário americano justamente para diminuir o peso dos impostos sobre os mais pobres e aumentar sobre os mais ricos.

Fonte: Exame / Beto Moraes

 

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz