Fonte:  Comunidade News  

Fátima Shama foi escolhida para cuidar das escolas e, atualmente, dos imigrantes da cidade.

A imprensa árabe celebrou quando Fátima Shama se tornou o braço direito do prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, na área da educação e, posteriormente, na de imigração. Muçulmana, filha de um palestino, havia sido escolhida para cuidar das escolas e, atualmente, dos imigrantes da cidade.

O que ninguém comentou foi a origem do lado materno de Fátima e onde seus pais se conheceram. Jocélia, a mãe brasileira, casou-se com Mousa (Moisés, em árabe), em Teresópolis (RJ). Depois de morarem anos no Brasil, mudaram-se para Nova York. A filha nasceu no Bronx, em 1973, mas passa as suas férias com a família no Rio.

“Sempre falamos português em casa. Até meu marido, que é sírio, fala conosco em nossa língua. Também quero que meus filhos aprendam. Já comecei a falar com eles”, disse Fátima, em entrevista, falando português.

Fátima também é fluente em inglês, francês, espanhol, português, italiano e árabe, que aprendeu na universidade palestina Bir Zeit, perto de Ramallah, perto da cidade onde seu pai nasceu na Cisjordânia. Ele imigrou para o Brasil no fim dos anos 1940, durante a guerra de Israel contra os palestinos.

“Ele entrou num navio em Beirute e nem sabia que havia chegado no Brasil. Ao desembarcar, colocaram-no na fila dos turcos”, afirma Fátima, referindo-se à forma como os imigrantes árabes eram chamados ao chegar ao território brasileiro. Nos anos 60, ele imigrou de novo. Desta vez, casado com Jocélia, escolheu Nova York.

Com diplomas das universidades Columbia, Binghamton e Baruch, a carreira de Fátima decolou de maneira inesperada quando ela trabalhava com comunidades da cidade na área de saúde pública. Na prefeitura, ela foi sendo promovida e conquistou a admiração de Bloomberg, reeleito para a prefeitura de Nova Iorque.

A admiração de Bloomberg por Fátima é conhecida em Nova York e se deve, acima de tudo, a sua origem. Segundo ela, Bloomberg, que é judeu, tem enorme curiosidade pela cultura muçulmana. Fátima se lembra que o prefeito ficou surpreso ao saber que nem todos os árabes e palestinos são muçulmanos. “Expliquei para ele que os árabes podem ser cristãos e mesmo judeus.”

Reproduzido com permissão e em parceria com a Comunidade News.  Leia outros artigos da Comunidade News.

Deixe um comentário

5 Comentários em "Filha de Brasileira é Braço Direito do Prefeito de Nova Iorque"

avatar
um Brasileiro
Visitante
Brasileiros sempre se metem em transações duvidosas: 1) Na 2ª Guerra Mundial, o presidente Getúlio Vargas, brasileiro, tão aclamado e amado, estava flertando com Hitler a obtenção de renda com o intuito de construir a CSN, cedendo a costa nordestina para os Nazistas fixarem bases militares, enquanto os aliados estavam sendo – destroçados – na Europa tentando deter o avanço desse homem pelo mundo. Se os amricanos não interviesse na questão, Gétulio Vargas continuaria com seu intento. Os americanos deram ao presidente brasileiro o que precisava: Dinheiro. Caso contrário, os alemães já tinha ganhado a guerra contra os aliados e… Read more »
um Brasileiro
Visitante

Michael Bloomberg está tentando dar uma canja, uma chance à uma etnia maligna e mortal, que tenta, a todo custo, governar o mundo através da morte. E pior: eu, você e a compatriota acima podemos ser atingidos a qualquer momento, em qualquer lugar por bombas amarradas em seres humanos em nome de um ideário “divino”. É isto que a nossa compatriota defende, porém pergunto: Qual é o objetivo dela em defender tal ideologia com sede de sangue?

um Brasileiro
Visitante

Como pode um prefeito eleger para ficar ao seu lado uma pessoa que é a favor de torroristas, algo que os americanos tanto combatem, e ele sendo americano? Isso tem uma explicação: é a imposição do mundo para que os americanos baixem a guarda, porém ai deles se eles baixarem a guarda. Ai está a resposta: uma muçulmana, somado com a etnia brasileira, transgressores inatos, como braço direito de um governante de um país desenvolvido. É uma união totalmente paradoxal.

um Brasileiro
Visitante

Espero que os americanos saibam, de fato, o que estão fazendo:

1º) Parente de muçulmano: povo que odeia americanos e o resto do mundo por não seguir seu Alcorão; e

2º) Parente de brasileiros: povo altamente transgressor de leis, incorrigíveis e fomentadores de confunsão.

Repito: Espero que os americanos saibam, de fato, o que estão fazendo!

um Brasileiro
Visitante
Certamente, é o fim dos Estados Unidos. Por que? A cidadã brasileira acima é a favor de imigração ilegal, principalmente, dos compatriotas brasileiros, que são uns verdadeiros perturbadores da Ordem Pública por onde quer que passem. E para piorar a situação – é muçulmana, a etnia que mais odeia a América. Bem, é uma verdadeira estratégia de guerra: como não conseguem derrotar a América por meio de guerras, pois é uma nação por demais poderosa, a única alternativa que resta é a infiltração inimiga sorrateira. Infiltrar agentes para minar os fundamentos de outras nações. Entretanto, ao que parece poucos estão… Read more »
wpDiscuz