Fonte:  Comunidade News 

A alta da gasolina nos Estados Unidos está levando os americanos a mudar os hábitos quando o assunto é o carro. Com os imigrantes brasileiros não poderia ser diferente. Trocas de carros, revezamento e uso de van para transporte de empregados são alguns dos recursos usados para driblar a crise.

Segundo o site G1, o Departamento de Transporte Americano divulgou à imprensa local que o mês de março registrou os menores níveis de pessoas dirigindo, em toda a história dos Estados Unidos. Comparado com março de 2007, os americanos conduziram 4,3% menos. O número representa 11 bilhões de milhas a menos percorridas.

Para amenizar a crise, Gilvandro Madureira Nascimento, morador de Paterson, Nova Yorque, lota uma van com 9 funcionários da construção e pintura, e deixa a outra van em casa. Os gastos com gasolina, somente no mês de abril passado, contabilizaram $2,700, contrastando com os $1,500 que gastava há 6 meses.

Com clientes em Westchester, Westport, Brookfield e Newtown, a housecleaner Ivone Nann, moradora de Danbury, Connecticut, disse que nem vai pedir aumento. “Sei que não vou ganhar”. Na região de Meriden, onde mora Creuza Cardoso, o galão não sai por menos que $4.19. “Estou revezando o uso do carro com uma amiga”. Creuza contou que pediu aumento a duas clientes e foi dispensada. “Elas cortaram totalmente o serviço de limpeza”.

O corte de gastos dos americanos é compreensível. Além da alta da gasolina, eles estão lidando com a inflação no preço dos alimentos. O stimulus check, criado pelo governo como forma de alavancar a economia, foi utilizado por muitos para pagar contas como o cartão de crédito ou mesmo guardado para compras futuras. O fato vai de encontro às intenções do governo.

Trabalhando Menos

Trocar o carro foi a forma que Itamar Reis Aguilar encontrou para driblar a crise. “Com o truck eu gastava cerca de $120/semana, com o Passat gasto a metade”. O brasileiro paga $4.15 o galão, num posto de Danbury. O pintor Fred Santos não trocou de carro, porém a van “feia, pequena mas econômica”, descrita por ele próprio, ajudou na substituição da Camionete F-250, que consome $60 num único dia.

Trocar de carro não seria a solução, na opinião de Gildázio Vieira. Quando sai, aproveita para fazer tudo, assim não precisa usar o carro várias vezes ao dia.

A crise da gasolina vem mudando até hábitos de trabalho dos americanos. Segundo o porta-voz da Kent State University de Ohio, Scott Rainone, de 94 funcionários para quem foi oferecida a opção de trabalhar somente 4 dias na semana, 78 aceitaram de imediato.

De acordo com a Associação Americana do Automóvel, a média nacional de um galão de gasolina regular atingiu o recorde de $3.95. Significa que saltou 35% no mês passado, e que o galão está 0.76 cents mais caro do que há um ano.

E as estatísticas da Administração de Informação Energética não estão nada otimistas, pois prevêem que o consumo de gasolina cairá em 0,4% durante o verão, comparado com o ano passado.

Reproduzido com permissão do Comunidade News.  Leia outros artigos do Comunidade News.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz