Fonte:  Comunidade News

Defensores dos imigrantes mostram que o Comunidades Seguras não prende somente criminosos

Os sucessivos casos de deportações por violação de trânsito, ocorridos em Massachusetts, mostram que o programa Comunidade Seguras não está prendendo somente imigrantes que cometem crimes. Mais de um brasileiro passou pela mesma situação.

Segundo matéria do The Boston Globe, o caso mais recente é o da brasileira Lizandra de Moura, 18. No mês de maio, ela dirigia em Boston quando foi parada pela polícia. O motivo teria sido não obedecer o sinal de Pare e a velocidade de 40 km/ hora. Presa por violações de trânsito, ela foi posteriormente encaminhada para a prisão de imigração em Burlington.

Recentemente, a brasileira retirou a tornozeleira eletrônica, e está apavorada com a idéia de ser deportada. “Vivi minha vida inteira aqui”, desabafou. O outro caso é de Lindomar da Silva, 36. Há 10 anos nos Estados Unidos, o mineiro de Conselheiro Pena foi preso em abril último porque não deu sinal para entrar no Burger King.

Solto depois de pagar fiança de $5,000, ele também aguarda a deportação. “Há mais casos acontecendo aqui [como o meu]. Mais pessoas na cadeia, como eu, mas não tinham dinheiro para sair”, disse. No mesmo mês, Leonardo Machado foi parado porque a luz de freio estava quebrada. Assim como Lizandra, ele também foi levado para a prisão de imigração em Burlington.

Traumatizado pelas correntes da prisão, Leonardo acabou assinando a deportação voluntária. “Acho que é melhor eu voltar para o Brasil. Não quero mais ficar aqui”, disse.

Os casos, ocorridos nas últimas semanas, ilustram a controvérsia do Comunidades Seguras, programa federal de Boston onde a polícia tira as impressões digitais, a fim de encontrar imigrantes indocumentados. O caso vai de encontro a afirmação de Edward F. Davis, Comissário de Polícia da cidade. Segundo ele, o Comunidades Seguras é somente voltado para crimes graves.

Decepção e pedido de providências Depois de saber dos casos envolvendo os brasileiros, Davis se declarou decepcionado, e disse que pediria à imigração para rever os casos não criminais. “Não quero que as pessoas sintam que tenham que ter medo da polícia, não importando seu status”, disse ele.

Segundo Chuck Jackson, porta-voz da imigração, foram recentemente anunciadas mudanças no Comunidades Seguras, a fim de dar mais foco em criminosos
graves. Esta é realmente a prioridade do programa, que deverá ser implementado em nível nacional até 2013. Mas segundo as autoridades, qualquer pessoa que for presa e que não tiver documentos legais poderá ser deportada.

Jessica Vaughan, diretora de estudos políticos do Centro para Estudos de Imigração, acredita que casos como o de Lizandra sejam exceção. Segundo ela, o Comunidades Seguras teria evitado casos como o estupro de uma mulher em Rhode Island, cometido em 2008 por um imigrante indocumentado da Guatemala. Ou ainda, o assassinato de mãe e filho em Brockton (MA), do qual um equatoriano é acusado.

Mas os defensores dos imigrantes alegam que o programa deixa os imigrantes indocumentados com medo de denunciarem crimes. “Terminem o programa. Não funciona. Tínhamos a idéia de que Boston era amigável para com os imigrantes… Este programa diz o contrário.

Nos sentimos realmente traídos”, disse a diretora executiva do Grupo Mulher Brasileira (GMB), Heloisa Galvão.

Reproduzido com permissão e em parceria com a Comunidade News.

Deixe um comentário

5 Comentários em "Programa em Massachusetts Põe Brasileiros na Fila de Deportação"

avatar

Lox
Visitante
Lox
4 anos 7 meses atrás
Tragicamente, ilegalidade para o imigrante brasileiro é uma palavra dura demais para ser aceita. Porém, esquecem-se de detalhes. O brasileiro vive em uma nação sem punidade – chamada Brasil, onde burlar leis é como tomar água fresca. Colocando os pés em nações inversamente proporcional ao Brasil sentem-se ameaçados pela Autoridade Local, que tem o dever de puni-los, algo que não ocorre em seu país de origem. Temos que ter cuidado, pois o brasileiro é especialista no erro. As maiores provas disso são as próprias autoridades que conduzem aquela nação. Não sou evangélico, mas lembro de nações que se comportaram como… Read more »
Juliano Wagner
Visitante
Juliano Wagner
4 anos 7 meses atrás

Se está ilegal, não tem choro. Mania de brasileiro de achar que tudo é injustiça. Lá a lei já é severa com os próprios americanos, imagina com latinos, e ainda mais do Brasil, e ainda mais.. ilegais. Brasileiro só quer mostrar o corpo e fazer bagunça, depois que pegou a “fama” fica mais difícil ainda pra brasileiros sérios.

Irlan
Visitante
Irlan
4 anos 8 meses atrás

Tudo indica que essa atitude americana(a deportação crua de brasileiros) é para e de fato, a bem da disciplina. Não é de hoje que, infelizmente, os latinos não são desejados em nações desenvolvidas. Entretanto,parece que existe um porquê: a insistência em continuar no erro. Trazendo de seus países, deliberadamente empobrecidos moral e eticamente a cultura da corrupção e o se dar bem. Ao invés de aproveitarem a oportunidade de vida em um país que defraga morte ao erro, continuam na arte da malandragem.

Redação BNEU
Admin
4 anos 9 meses atrás

Josy,

É uma situação complicada a qual talvez só um advogado especializado possa lhe ajudar, mas sinceramente acho difícil você conseguir voltar.

Josy
Visitante
Josy
4 anos 9 meses atrás

Vivi 7 anos nos eua, tive dois filhos la, recentemente fui presa junto com meu marido e tivemos qu assinar a deportacao voluntaria, gostaria de saber como poderiamos recorrer para voltarmos aos eua, afinal nossos filhos e nos mesmos sentimos muita falta, ja se passaram 4 meses e nao conseguimos a nos acostumar. Quem puder me ajudar por favor, desde ja agradeco.

wpDiscuz